Uma artista multifacetada, Pilar Montoya nasceu em Zaragoza. Estudou Piano com M. Pesci e formou-se como professora. Iniciou os seus estudos de Música Antiga com J.L. González Uriol, alcançando o Certificado Superior de Cravo e Órgão com louvor.
Com uma bolsa do Conselho Provincial de Zaragoza e da "Comissão Federal de Burses para Estudos Estranhos" do Governo suíço continuou os estudos na "Schola Cantorum Basiliensis". Aqui estudou Baixo Continuo e Música de Câmara (J. Christensen ), Canto (R. Jacobs e R. Levitt), Realização (H. Martin Linde), Dança Histórica (E: Schneiter) e Gesto Barroco (S. Weller). Ao mesmo tempo, estudou cravo e clavicórdio com I. Wjuniski em Paris, completando os seus estudos com o primeiro prémio no cravo.
Participou em inúmeros cursos internacionais de música e dança antiga (B. van Asperen, K. Gilbert, J. Ogg, A. Yepes, B. Sparti, B. Massin, etc.) e participou no Simpósio Internacional de cravo celebrado em Utrecht. As suas apresentações de concertos são frequentes em toda a Europa, seja como solista, como membro de uma orquestra ou grupos de música de câmara ou como maestro. Participou em muitas gravações.

Pilar combina a sua profissão em música com a sua outra faceta como dançarina histórica dos principais estilos do Renascimento italiano (B. Sparti e L. Baert), barroco espanhol (Mª José Ruiz), barroco francês (A. Yepes, B. del Valle B. Gertsch, S. T'Hooft, J. Schrape, J. Voss, F. Denieau, C. Gracio Moura e B. Massin) até a escola Bolera do final do século XVIII (G. Schwabl y M León). Colaborou com ensembles de dança antiga, "Corpo Barocco" e "Esquivel", dirigidas por S. T'Hooft e Mª José Ruiz em diversos projetos que foram muito bem recebidos tanto pelo público quanto pela crítica, e entre os quais poderíamos destaque "Il Ballo delle Ingrate" (C. Monteverdi), "Il Pastor Fido" (C. Monteverdi e B. Marini) no teatro de Basileia sob a direção musical de A. Rooley, "Cierta y Galana" no pátio de o Mosteiro de San Lorenzo del Escorial na comemoração de Felipe II e "Amor y Desamor", espetáculo que ela mesma criou e dirigiu. Ao mesmo tempo, está profundamente interessada no estudo de fontes originais e agora está a trabalhar na sua Tese de Doutoramento "La Danza na Corte de Felipe V" sob a direção de Begoña Lolo (Universidade Autónoma de Madrid). Também fundou a companhia de dança "Los Comediantes del Arte" com quem ofereceu seis shows e foi convidada a dar cursos e palestras sobre musica e dança antiga em Conservatórios, Universidades, Congressos e outras Instituições.
Foi membro da equipe de pedagogia musical da Diputación Geral de Aragão, dirigida por María Angeles Cosculluela. Atualmente é professora de cravo e clavicórdio, chefe de departamento de música antiga do Conservatório Superior de Castilla y León e presidente da Associação Espanhola de Música e Dança Antigas (A.E.M.D.A.).